terça-feira, 22 de janeiro de 2019

[Parceria] Editora M. Books

Saudações literárias, queridos Travellers. Tudo bem com vocês? Espero que todos estejam bem. Vamos de uma super, mega ultra notícia! O Blog fechou parceria com uma respeitada e consagrada editora. 

Editora M. Books faz parte da família Traveling. Vamos conhecer um pouco mais? 



Para explicar e conhecer a M.Books, vamos recuar alguns anos no tempo. Em 1973, o editor Milton Mira de Assumpção Filho iniciava sua carreira profissional na McGraw-Hill. Em 1984, fundou sua primeira editora, a Makron Books, com foco em livros técnicos, informática, negócios e universitários, que lhe deu toda projeção e reconhecimento editorial. 

A Makron Books tornou-se a mais importante editora de livros técnicos do Brasil. Em 2000, o editor a vendeu a um grupo internacional.

Em 2002, o editor Milton Mira de Assumpção Filho criou uma nova editora com o nome e a marca M.Books.

Os focos editoriais da M.Books são: Negócios, Saúde e Nutrição, Pais e Filhos e Interesse Geral.

Pais e Filhos : No Brasil para estes livros não há ainda uma terminologia definida, e comumente é identificada como Pais e Filhos, Psicologia, Relacionamentos e Puericultura. Nossa série de livros Pais e Filhos focaliza várias faixas etárias, vários tipos de necessidades profissionais e familiares, no entanto, sempre voltados para a melhoria do entendimento, do comportamento, da educação, formação e criação de filhos. Temos também alguns livros enfocando aréas técnicas, tais como, Dislexia, Depressão, TDA/TDAH e Abuso Sexual em Crianças. Visite em nosso site a área específica para tomar conhecimento da variedade de nossos títulos.


Negócios: Aproveitando o vasto relacionamento e imagem editorial, o editor Milton M. de Assumpção colocou nesta linha editorial toda sua dedicação e conhecimento. A editora foca livros de Marketing, Administração e Recursos Humanos.

Interesse Geral: Nessa linha editorial, a M.Books publicará livros de assuntos variados e palpitantes. Hoje, já faz parte do catálogo alguns consagrados best sellers, tais como: As 50 Batalhas Que Mudaram o Mundo, Tentativas, Atentados e Assassinatos Que Estremeceram o Mundo; O Livro dos Vampiros, Enciclopédia das Guerras, Samurais, Desvendando os Quadrinhos e Reinventando Quadrinhos.

Conhecendo o Presidente

Natural de Viradouro (SP), Milton Mira de Assumpção Filho, nascido em 1944, graduou-se em Economia e Administração de Empresas e fez diversos cursos de especialização nos Estados Unidos e na Europa.

Empreendedor por natureza, ele criou e transformou a editora Makron Books numa das maiores e mais importantes editoras de livros técnicos e científicos de todo o Brasil. No ano de 2000, acompanhando as tendências naturais dos investimentos vindos do exterior, vendeu a Makron Books à editora inglesa Pearson Education, onde ficou por dois anos como presidente. Em 2003, cumprindo novamente sua missão de empreendedor, criou uma nova editora, a M.Books, especializada na área Pais e Filhos, Negócios e Interesse Geral.

Milton é palestrante internacional, tendo ministrado palestras nos EUA, no México, na Espanha, em Portugal e na Argentina. É autor de cinco livros, O VENDEDOR DE LIVROS, Histórias e cases de marketing de um mundo real, onde conta sua história profissional e desvenda através de vários cases práticos e reais, os segredos de seu sucesso como "vendedor de livros", BRASIL JAPÃO, 100 ANOS PAIXÃO livro em co-autoria com Ernesto Yoshida, lançado em comemoração ao Centenário da Imigração Japonesa no Brasil; SÃO PAULO, 450 RAZÕES PARA AMAR, também em co-autoria com Ernesto Yoshida, que foi indicado pela Câmara Brasileira do Livro como "brinde oficial" da 18ª Bienal do Livro de 2004; PAIS MUITO ESPECIAIS e MÃES MUITO ESPECIAIS, estes em parceria com sua filha Natalia Assumpção. 

Como Editor, publicou mais de 1800 títulos de autores brasileiros e internacionais. Publicou através de editoras internacionais mais de 50 livros técnicos, didáticos e científicos de autores brasileiros nos mercados da América Latina, USA, Espanha e Portugal. Publicou o primeiro livro de Informática em Braille para cegos, em co-edição com a Fundação Dorina Nowill.

Editora M. Books Nas Redes Sociais







segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

[Parceria] Pedro Veroneze

Olá, leitores!

Hoje venho anunciar mais uma parceria de sucesso aqui no blog!

Quem me conhece, sabe como sou apaixonada por livros que se passam em cenários pós apocalípticos, então, quando o autor, Pedro Veroneze, me propôs a parceria, eu topei na hora! 

Comecei a ler o livro e preciso dizer que já estou gostando, pelo visto vem muita coisa emocionante por aí e em breve vou compartilhar mais com vocês, mas vamos conhecer um pouco mais sobre o autor e sua obra?


 O LIVRO

E se o apocalipse chegar, quem estará preparado? E se o apocalipse não for como descrito pela tradução cristã e o mundo se vê tomado por uma doença que toma as pessoas estranhas?

Muitas pessoas são tomadas por um novo vírus. A maioria dos habitantes morrerá; ou serão infectados, ou irão sobreviver. Os que ficarem terão que sobreviver um dia de cada vez.

A luta pela sobrevivência não é fácil neste novo mundo. Luta-se contra a infecção, luta-se na busca de alimentos. Há luta entre pessoas; ou grupos pela disputa de poder.

Parece que as pessoas não mudaram nessa nova terra, mas terão.

Uma nova humanidade está em formação. Resta saber como será e quem será.


O AUTOR

Pedro Veroneze é carioca secundarista. Atualmente, com 16 anos, vive em Nova Friburgo onde vive com seus irmãos e seus pais.

Na cidade, intitulado Acadêmico, exerce sua função ao Anexo Jovem da Academia de Letras Friburguense.

O estudante está com mais dois livros para publicação em breve.

Siga o autor em suas redes sociais para estar por dentro de futuras obras justamente as especiais enquetes desse livro atual e um pouco sobre sua vida e recém-formada banda, Los Kaiwowa.



Fiquem ligados no blog, pois a história promete! Em breve trago a resenha para vocês!

Vocês também gostam de histórias apocalípticas?

Até mais!

domingo, 20 de janeiro de 2019

O Clube de Leitura de Edgar Allan Poe

Saudações literárias, queridos Travellers. Tudo bem com vocês? Espero que todos estejam bem, curtindo numa boa o domingão. Vamos falar de literatura, uma super novidade vindo aí. 


Ademir Pascale divulgou a capa do seu novo romance, intitulado "O Clube de Leitura de Edgar Allan Poe", publicado pela Editora Selo Jovem. Confira a sinopse:

Situado numa sala de um antigo prédio do centro da cidade de São Paulo, o Clube de Leitura de Edgar Allan Poe, apresenta personagens intrigantes e problemáticos, iniciando pelo cofundador, um velho caolho de nome Clay, que não vê mais sentido na vida depois da morte trágica da esposa Virginia. Henrico e Marcelo, irmãos órfãos que tentam levar uma vida pacata em um sebo na garagem de casa, mas que eventos sobrenaturais assolam a vida de um deles, que é atormentado por corvos. Samanta é uma jovem gótica e solitária. Rafael, ex-vocalista da banda Nevermore, sente-se rejeitado pela rica família e vive nas ruas e noites paulistanas tentando encontrar um novo caminho. Bernardo e Kátia, casal que discute a relação entre casar ou apenas morar juntos, vivem aventuras perigosas. Mas, todos com algo em comum: a paixão que nutrem pela vida e obra do inigualável mestre do horror: Poe.

"Pascale não diz simplesmente: “Ei, eu gosto de Edgar Allan Poe”. Ele nos mostra, nos faz perceber que Edgar Allan Poe vem entranhado em todo o seu ser e o transfere para sua narrativa. Os membros do Clube de Leitura são apaixonados por aquela figura esquisita (refiro-me a Poe), conhecedores da vida e da obra do mestre.

Como se não bastasse essa paixão, Pascale ainda a insere em uma história sombria (agora, uma paixão à maneira de Edgar Allan Poe), em que um dos membros do Clube de Leitura desaparece e outros passam, gradualmente, a ser alvos de um maníaco. O clímax não poderia ser mais surpreendente."

- Sérgio Simka, doutor em Língua Portuguesa pela PUC-SP, é professor universitário desde 1999. Autor de cinco dezenas de livros publicados nas áreas de gramática, literatura, produção textual, literatura infantil e infantojuvenil. Idealizou, com Cida Simka, a coleção Mistério, publicada pela Editora Uirapuru. Membro do Conselho Editorial da Editora Pumpkin e integrante do Núcleo de Escritores do Grande ABC.

Título: O Clube de Leitura de Edgar Allan Poe
Autor: Ademir Pascale
Prefácio: Sérgio Simka
Editora: Selo Jovem
Gênero: Aventura/Horror/Detetivesco
Previsão de lançamento: fevereiro/2019

Sobre o autor:

Ademir Pascale é paulista, editor e criador da revista Conexão Literatura, escritor e ativista cultural. Já participou como organizador, editor, autor e coautor em mais de 40 livros, tendo contos publicados no Brasil, França, Portugal e México. Fã nº 01 de Edgar Allan Poe. Organizador da coletânea "Possessão Alienígena" (Editora Devir/2019). Adora pizza e séries televisivas.











sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

[Mudando de Assunto] A Grande Aposta


Título Original: The Big Short 

Direção: Adam McKay 

Duração: 02h10min 

Ano Lançamento: 14 de Janeiro de 2016 

Elenco: Christian Bale, Brad Pitty, Steve Carell, Ryan Gosling e John Magaro 

Gênero: Comédia Dramática 

Origem: Estados Unidos 

Quatro gestores viram o que os bancos e o governo dos EUA decidiram não ver: o colapso da economia mundial. A partir daí tiveram uma grande ideia: fazer "A Grande Aposta" contra todo mundo. Essa visão ousada leva esses quatro personagens ao mais alto poder do centro financeiro onde devem questionar tudo e todos. 

Impressões: 

Saudações cinematográficas! Tudo bem com vocês? Espero que estejam bem. Vamos de uma dica supimpa de filme? Bora! 

Garimpando o catálogo da nossa querida e amada Netflix, encontrei um filme com uma premissa bem interessante. Vamos falar um pouco mais de “A Grande Aposta”. 

O longa narra todo o caos financeiro nos EUA em 2007/2008, baseado na obra homônimo de Michael Lewis. 


Vamos conhecer o dono de uma empresa que decide investir muito dinheiro no sistema imobiliário nos Estados Unidos, uma estratégia audaciosa, o nome do responsável por tal façanha? 

Michael Burry, uma mente brilhante que através dos números e cálculos, consegue prever uma grande crise econômica americana. 

A Grande Aposta foi indicada para cinco estatuetas do Oscar, recebendo o prêmio de “Melhor Roteiro Adaptado”. Mais que merecido! Prendendo os espectadores longa na introdução, levando para todo o universo do mercado financeiro e imobiliário. 


Outros investidores percebem essa estratégia de Michael Burry e juntos embarcam nesta empreitada de risco, porém pode render bilhões de dólares aos investidores. 

Christian Bale está irreconhecível no papel de Michael Burry, infelizmente Bale não conseguiu levar o Oscar, uma falha imperdoável, afinal, foi um show de interpretação, mesclando drama com pitadas de comédia. 


Esse é um daqueles filmes que exige uma atenção maior por conta dos diálogos, com termos técnicos do mercado financeiro, o lado positivo, é nós leigos do assunto conhecer um pouco mais o mundo corporativo e imobiliário. 

Vale a pena? Levando em consideração que 99,9% do filme é relacionado com investimentos e mercado imobiliário, vale arriscar e conferir. O diferencial da obra é mesclar em algumas cenas, toque de humor e ironia, deixando fluído e dinâmico.


quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

O grande lançamento - continuação/parte IV

(...) continuação


Samantha notou à velocidade do qual estavam, ela sentiu a força e o tranco que o carro
dava, e por um deslize ela acabou por colocar a mão nas pernas de Ivo, ele sentiu um
calor subir pelo seu corpo.

Os dois passaram por diversos pontos turísticos do Rio de Janeiro, Samantha percebeu
os olhos de Ivo pelo seu corpo e teve uma grande ideia.
- Ivo, por favor me leve em uma loja de roupas para praia. – Disse ela.
- Tudo bem Samantha.

Os dois chegaram à loja e Samantha foi logo à sessão de biquínis, logo de cara ela pega
diversos para ir provar.
Ivo impaciente decide ir lá fora e ficar esperando, quando uma mulher decide ir a uma
loja de roupas é sinal de ter um belo chá de cadeira.

Samantha pegou Ivo de surpresa mexendo no celular.
- Ivo o dia está tão lindo, que tal irmos pegar uma praia?
- Como você quiser. – Falou Ivo meio emburrado.
Ivo fez e continuava fazendo todos os caprichos de Samantha. Seguiram para a praia de
Copacabana, o dia estava propicio para uma boa praia.
- Você está sendo um excelente guia Ivo. – Ironizou Samantha.
- Obrigado. – Disse Ivo ríspido.
- Chegamos. – Falou Samantha saindo do carro.
- Essa mulher me da nos nervos. Dai-me paciência. - Falou Ivo saindo do carro.

Ele olhou do outro lado e viu Samantha tirando sua roupa e ficando só de biquíni.
Ivo não acreditou no que estava vendo, parecia uma miragem ou até mesmo um sonho.
Samantha de biquíni na sua frente, o dia não precisava terminar assim.
Os dois seguiram para a praia, mas antes parando para tomar uma água de coco, Ivo
tentava disfarçar sua ereção que estava difícil de manter o controle de toda situação.

Samantha aproveitou ao máximo sua tarde na praia, ela tinha notado o sufoco que Ivo
estava passando em vê-la de biquíni, sem ele perceber Samantha não tirava os olhos do
volume de Ivo.
O jovem deixou Samantha mais cedo do que o combinado, pois ela precisava descansar
bem pois amanhã é o grande dia do lançamento.
A jovem autora aproveitou para deixar todas as suas coisas em ordem, desde e-mails até
os esboços dos seus próximos romances.
Ela mal notou que o tempo passou voando e deixou uma ultima mensagem para editora
lá na Europa.
O grande e aguardado dia do lançamento chegou, Samantha mal tinha tempo para
respirar e olhar seu olhar. Ivo ajudou e muito, indo buscar seu vestido, coisa da qual ele
ficou vidrado.

- Bom dia. Sou Ivo e vim buscar o vestido. – Explicou ele para atendente.
- Pois não senhor, só um minuto que buscarei. – Falou a moça.

Com todo o cuidado a vendedora entregou o vestido devidamente colocado em uma
capa para que não amassasse e o pior, não sujasse.
Ivo deu uma espiada para ver o vestido, não acreditou o que estava em suas mãos, um
vestido azul royal que vai cair perfeitamente em Samantha.
Com todo o devido cuidado, Ivo levou até ao quarto do hotel aonde a escritora estava
hospedada.

Olhando para o relógio Ivo notou que faltava pouco para o grande lançamento, toda
equipe da editora estava trabalhando em pleno vapor.
- Tudo em ordem, últimos retoques. – Falou Samantha.
Ela estava irradiante, tudo estava correndo tudo em ordem como havia planejado e com
suas provocações com Ivo.

Ivo já estava no hall do hotel esperando pela chegada da autora.
Não aguentava mais esperar, o relógio não parava e era questão de minutos para dar inicio ao evento.
O tempo congelou quando Ivo correu os olhos para a porta do elevador, ele não
acreditava no que via, seria um sonho? Talvez.
Samantha está deslumbrante, toda produzida e com o vestido azul royal aberto nas
costas. Com seus cabelos avermelhados com uma trança e suas joias prateadas e
levemente um corte nas pernas que mostrava seu salto alto brilhante.


***terá continuação no próximo post.
Texto autoral por: Rafael Botter e Mary Dourado.




domingo, 13 de janeiro de 2019

[Resenha] O homem que fotografou Deus


Autor: Maciel Brognoli
Páginas: 28
Editora: Cia do e Book


Sinopse: Para José, de nada servia ser considerado um dos seres humanos mais inteligentes do planeta, se não fosse capaz de um ato extraordinário que marcasse a história da humanidade. Um dia, após sua pequena filha, Ana, perguntar “onde Deus mora?”, José ficou sem palavras diante da indagação, aparentemente simples. A pergunta que não pôde ser respondida com certeza absoluta mexeu com seu ego, e despertou nele o desejo juvenil, adormecido, de viajar pelo Universo.
Decidiu então que construiria uma Nave Espacial e partiria em viagem, somente para tentar encontrar Deus e tirar uma fotografia Dele para dar de presente à filha.


José, desde criança, já mostrava ser uma pessoa extremamente inteligente, totalmente precoce. Tanto que, aos 20 anos, foi apelidado de "O Jovem Gênio".

José era estudioso e buscava a resposta para tudo. Mas para ele, nada adiantava ser super inteligente e não fazer nada que marcasse a história da humanidade. Por tanto, ele vivia pensando em algo para desvendar alguns dos mistérios nunca antes resolvidos pelo homem.

Depois de anos passados, José, já com uma família construída, foi questionado por sua filha: "Papai, onde Deus mora?", e ele, pego de surpresa por aquela pergunta e sem saber responder, pois não gostava de dar respostas em que não tinha absoluta certeza, prometeu a garota que viajaria pelo Universo para saber se Deus existia ou não, e se existisse, traria uma foto dele para a garota.

Foi então, que José iniciou uma aventura, desbravando o Universo em busca de respostas.


O Homem que Fotografou Deus, foi uma surpresa muito positiva pra mim. Uma história genuina, leve, que nos prende do início ao fim. Um conto delicioso de ler e que nos traz algo além da discussão: "Existência de Deus", é muito mais sobre a fé do que sobre as crenças.

"Fé": essa é a principal essência da história criada por Maciel Brognoli, que aquece a alma, independente de crença e religião.

Só para ilustrar o que estou tentando demonstrar nesta resenha: eu, Nayara, não sou cristã e não acredito no Deus que criou tudo e todos (Ponto de vista pessoal, ok? Não entremos em discussão), porém O Homem que Fotografou Deus me tocou de uma forma gostosa, pois as vezes tentamos tanto buscar a resposta para algo, que acabamos não enxergando o que esta a nossa volta.


Eu recomendo a leitura de O Homem que Fotografou Deus para todos, independente do que você acredita, pois a moral da história vai muito além disso.

É uma leitura leve, instigante, muito bonita e rápida, li enquanto estava indo do trabalho para a casa, e é ótima para se fazer entre leituras mais densas. Além disso o livro é cheio de ilustrações, o que traz uma magia a mais para a história. Recomendo demais!
Você pode encontrar informações sobre o livro nos seguintes sites:


Mas me conte: Já ouviu falar do autor ou dos seus livros? Leria a história de O homem que fotografou Deus? Deixe seu comentário, vou amar saber o que você achou!

* Essa resenha faz parte do desafio DLL19 de Janeiro: um livro de sua escolha


Está rolando o aniversário de 5 anos do blog e você não pode perder os prêmios incríveis deste sorteio!

Para participar, clique aqui!


Até mais!

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Nostalgia do Século Passado



Nostalgia! Ta aí uma situação, momento ou algo que aconteceu décadas atrás, sempre me pego relembrando os bons momentos da década de 80 e 90, seja sobre filmes, séries e principalmente desenhos. 

Porém! O meu momento nostalgia remota para os séculos atrás, mais precisamente em 1714, Henry Mill o responsável pela invenção de um dispositivo de escrever mecanicamente, mais conhecido como máquina de escrever ou máquina de datilografia. 

Não quero entrar em detalhes e fatos históricos à respeito de toda evolução/revolução das máquinas de escrever, o foco da crônica é relembrar os bons tempos de quando não existia computadores e toda essa parafernálias tecnológicas. 

Tive oportunidade de usar e usufruir toda magia em datilografar em uma máquina de escrever, devo isso aos meus tios. O modelo era uma Olivetti, empresa italiana que em 1959 passou a produzir os equipamentos em São Paulo. 

Ok! Parei com os fatos históricos, foi o calor do momento. Era um momento mágico de ter todo um ritual para poder datilografar, na gíria popular, “bater máquina”. Deixar o papel sulfite tudo alinhado e no jeito para começar a digitar. 

Errar era um caos para poder corrigir, tinha que ter uma atenção redobrada ao datilografar, hoje é fácil, errou é só apertar uma tecla que o erro é acertado. 

Na época, quando à internet estava dando os primeiros passos, fui fuçar e pesquisar um pouco mais sobre todo o universo das máquinas de escrever, lembro-me de ficar encantado com os modelos fabricado da empresa Remington. 

Minha paixão é tamanha que utilizo fontos no Word com estilo de máquinas de escrever, já que hoje em dia é raro encontrar alguma máquina em bom estado para o uso.