quarta-feira, 16 de agosto de 2017

[Resenha] Quando eu era invisível


Autor: Martin Pistorius
Páginas: 270
Editora: Astral Cultural

Sinopse: Até aos 12 anos, Martin Pistorius era um menino igual aos outros, feliz e saudável. Ninguém nunca imaginaria que um dia ele fosse adoecer gravemente e que, em pouco tempo, pararia de andar e falar. Para os médicos, Martin tinha entrado em estado vegetativo. Porém, lentamente, Martin começou a recuperar a consciência e a perceber tudo o que acontecia ao seu redor. Preso em seu próprio corpo, ele era incapaz de mostrar isso para a sua família e àqueles que cuidavam dele. Depois de 12 anos de encarceramento, Martin conheceu Virna, uma terapeuta que viu além do corpo preso a uma cadeira de rodas e que apenas movia os olhos. Ela conseguiu enxergar um ser humano na plena posse das suas faculdades mentais. Este foi apenas o princípio de um extraordinário renascimento e o primeiro impulso para que Martin despertasse, gradualmente, para a vida. De um menino que dependia completamente dos outros, Martin Pistorius transformou-se em um homem independente, que se formou na faculdade, conseguiu um emprego e casou com o amor da sua vida. A vida de Martin é uma surpreendente história real de superação que vai mexer com todas as suas emoções. Você vai torcer, chorar e reconhecer nele uma inspiradora força de vontade para realizar o impossível.


Imaginem: uma criança normal, que se diverte, brinca, é feliz, saudável e do nada começa a se sentir mal e aos poucos perde a habilidade de andar e se comunicar. Imaginaram? Essa foi é a história real de Martin Pistorius.

Martin adoeceu aos 12 anos de idade, uma doença desconhecida para os médicos, que depois de tentarem tantos tratamentos, desistiram e não acreditavam mais na recuperação do garoto.

Martin se desligou do mundo, aos poucos não se lembrava como fazer tarefas básicas, esqueceu o rosto das pessoas, foi perdendo os movimentos do corpo.

Depois de um tempo, sua mente começou a funcionar novamente, porém seu corpo ainda era inútil. Ninguém parecia notar que ele estava vivo dentro de uma casca. Ele era invisível para todos e foi assim que Martin começou a observar tudo que estava a sua volta, presenciando amores, brigas, tristeza e o desespero da sua mãe por não saber lidar com toda aquela situação.

Martin encontrou em seu caminho pessoas maravilhosas, que acreditavam em sua recuperação e que sabiam, de alguma forma, que ele estava vivo ali dentro. Mas, também passou por pessoas que fizeram coisas terríveis com ele, abusando de sua fragilidade.

O garoto invisível, acreditava que tudo aquilo poderia mudar e que um dia ele poderia voltar a se comunicar, conhecer o amor, trabalhar, voltar a ser visível... de fato ele conseguiu!



Quando eu comecei a ler esse livro eu imaginei que ficaria comovida, porém eu não esperava que Quando eu era invisível me deixaria tão emocionada e que eu teria uma mistura de emoções, como raiva, amor, compaixão e tristeza em uma auto-biografia.

Martin passou por tantas coisas, boas e ruins, quando tinha que ficar em clinicas para seus pais trabalharem, que eu não consigo nem me imaginar em seu lugar.

Neste livro, você lerá uma história de superação tão linda, que vai te inspirar em vários momentos da vida. O autor lutou tão bravamente para conseguir o que queria, seguir os seus sonhos, voltar a ter voz (ainda que não seja realmente a sua), voltar a ser ouvido, voltar a ser visível, que é impossível você não se emocionar.

Três momentos de sua história, em particular, me deixaram extremamente comovida e foram nesses capítulos que eu não aguentei e chorei. Primeiro por compaixão e os outros dois de raiva. Martin foi tratado tão mal algumas vezes, que foi desesperador ler esses trechos. Juro para você que fiquei muito aflita e estou me arrepiando só de lembrar. Eu fico tentando achar alguma justificativa para existir pessoas tão ruins assim. No primeiro momento, eu até entendo, porque as vezes realmente não sabemos lidar com situações desconhecidas e aí que temos que ser resilientes. Mas nos outros dois capítulos, sério, eu senti tanta raiva, porque o preconceito e a insanidade do ser humano pode chegar tão longe, que me da vergonha e me inoja.

Eu não queria me prolongar tanto com essa resenha, mas falar da história de Martin Pistorius é tão difícil, por causa da comoção que ela trás, quanto empolgante, porque ela é inspiradora.

Ele passou por uma doença completamente desconhecida, os médicos desencorajaram os seus pais, dizendo que não tinham mais o que fazer, que ele já estava em um estado de vegetação. Ele passou por provações sobre o amor, a amizade e tantas outras coisas ruins. Conseguiu voltar a comunicar com as pessoas, conseguiu um trabalho, conheceu o amor da sua vida e continua inspirando pessoas pelo mundo. Tem como não se inspirar? Impossível!


Minha nota para Quando eu era invisível não poderia ser menos de 5 estrelas. Eu me emocionei muito e sem sombra de dúvidas, do gênero, esse livro se tornou o meu preferido de todos que já li.
Recomendo essa linda história para todo mundo que precisa ser inspirado e que gosta de biografias. Eu garanto a você, que será impossível não se comover!


16 comentários:

  1. Oi, Nayara! Histórias de superação tendem mesmo a ser bem emocionantes, não é verdade? No momento não é meu tipo de leitura, mas deixarei aqui na lista de desejados. ^^
    Bjos!
    Por essas páginas

    ResponderExcluir
  2. Oi Nayara, não conhecia o livro, mas já me apaixonei pela capa. Achei o enredo bem interessante e tem vários elementos que me agradam. Valeu pela dica.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Eu não conhecia o livro Nayara,mas me senti aflita só de ler a resenha,porque me imaginei na pele do personagem,imagino o quão dramática essa historia deve ser.
    A sua resenha refletiu muito bem o que pode se esperar de uma leitura dessas.

    ResponderExcluir
  4. Oiee
    AInda não conhecia esse livro, mas a sua resenha me deixou bem instigada
    Adoro histórias que desenvolvem casos de superação. E se for uma leitura que me pega de jeito, aí que eu me sinto ainda mais interessada.
    Dica anotada e espero ler o quanto antes.
    Bjo

    ResponderExcluir
  5. Oi, mesmo gostando da sua resenha, eu não consegui gostar da premissa do livro e nem dos personagens, não me senti cativada nem presa a eles, por isso, deixo passar a dica.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Oie! Tudo bem?

    Achei a capa desse livro muito linda, desde o momento que bati os olhos nela! Não faz muito o meu estilo de leitura, mas a sua resenha me deixou bastante curiosa, irei procurar mais sobre a obra e quem sabe lê-la em algum momento!

    Bjss

    ResponderExcluir
  7. Que capa e título maravilhosos. Eu não costumo ler esse estilo de livros, mas fiquei curiosa pela sua resenha. Agora tenho outros mais "urgentes" na lista, mas guardarei com carinho para o futuro! Um beijo

    ResponderExcluir
  8. Mas gente que livro maravilhoso. Sabe que já vi casos deste mas eu morreria se tivesse que passar por isto. Na verdade nem conseguiria me mexer, mas acho apavorante. Tenho um pavor imenso de ficar assim. E olha que passar por isto tudo é um grande desafio. Obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  9. hi baby, tudo bem? eu não conhecia esse livro mas nossa que tiro essa sinopse hein? imagina ser tão novo e ir perdendo tudo que ele perdeu? fiquei bastante instigada e adorei sua resenha, sei que também ficarei muito emocionada e chorarei horrores quando ler e farei isso com certeza! obrigada pela dica!

    Lilian Valentim
    https://speakcinema.blogspot.com.br/
    beijinhos

    ResponderExcluir
  10. Olá...
    Adorei a resenha!
    Ainda não conhecia a obra, mas, diante de seus excelentes comentários não tem erro... Tenho certeza que irei amar a obra <3
    A premissa é muito interessante e tenho certeza que irei gostar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oiee Nayara ^^
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas já senti meu coração se apertar no início da sua resenha. Não consigo imaginar o que o autor sentiu. Na verdade, esse é um dos maiores medos que eu tenho: o de ficar refém de meu próprio corpo ou de minha própria mente, por alguma doença ou acidente.
    Fiquei mega curiosa para ler esse livro, mesmo sabendo que eu vou chorar horrores, porque esse é o tipo de pessoa que sou...haha' Parece ser um livro lindo!
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oie!
    Com certeza, será uma leitura linda e emocionante.
    Ainda não conhecia o livro, mas depois da sua resenha, a história ficou entre as mais desejadas e não vejo a hora de poder conferir. Já notei que vou gostar muito.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  13. Oiee, tudo bem? Nossa, é a primeira resenha que leio sobre esse livro e estou completamente encantada! Amo histórias reais sobre superação e agora estou beeem curiosa para conferir essa também! Espero ter a oportunidade logo. Ótima resenha :D
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Gente do céu, assim que você citou que é baseado na vida real do cara eu já corri pro Google para pesquisar e minha nossa senhora, estou super curiosa sobre o livro agora. Definitivamente é um livro que irei me esforçar para lê-lo em breve. Eu adorei a sua resenha e espero me emocionar com a obra como você ❤️
    Um beijo

    ResponderExcluir
  15. Oi Nayara,
    Nunca me senti assim ao ler uma resenha: arrepiada e chorando.
    Adorei conhecer suas impressões sobre esse livro e fiquei muito feliz por ele ter te tocado tanto assim. Imagino o quanto Martin sofreu e como ele lidou com tudo isso, porque não deve ter sido fácil, não é?
    Vou super anotar a dica para ontem!
    Beijos,
    http://www.umoceanodehistorias.com/

    ResponderExcluir
  16. Oi, Nay

    Nossa, nem consigo imaginar como pode ser uma situação dessa! Realmente parece ser um livro muito emocionante e acho que eu me sentiria assim como você se sentiu.
    Gosto de livros que passam uma mensagem de esperança, já que mesmo desacreditado ele mostrou que era mais forte que tudo.
    E essa capa é maravilhosa!!!

    Beijos

    ResponderExcluir