quinta-feira, 7 de setembro de 2017

[Resenha] As Luzes Mais Brilhantes


Autor: Augusto Alvarenga
Páginas: 207
Editora: Astral Cultural

Sinopse: Julién passou por uma fase terrível e seu coração ainda está despedaçado. Agora, ele decidiu viver um dia após o outro, tentando compreender as particularidades dessa cidade enorme que é São Paulo, onde ele vive, mas se sente sozinho. Porém, um dia, quando cruza a Avenida Paulista de bicicleta, ele tromba com Bruna, a aprendiz de cineasta mais diferente que já viu. Por causa desse momento tão inesperado - e quase trágico -, eles decidem tomar um café. E, depois desse café, nada mais foi como antes. Talvez algo possa surgir entre as luzes mais brilhantes da Paulista e repetidos cafés no Starbucks. Talvez eles – e os leitores – possam descobrir se e existe ou não amor em SP.


Em As Luzes Mais Brilhantes, conhecemos Julién, um jovem que mora sozinho em São Paulo e que passa por muitos problemas psicológicos, por causa do seu passado. Ele não se da muito bem com a mãe, que mora longe e ele a culpa por sua vida ser tão solitária e triste.

Mari é a melhor amiga de Julién e está sempre disposta a cuidar dele, principalmente quando ele tem suas crises de ansiedade. Mari é o seu porto seguro, porém, ainda assim, ele se sente muito sozinho.

Em um dia, na Avenida Paulista, voltando pra casa de bicicleta, o jovem atropela uma garota e os dois acabam no chão, machucados. Afim de se redimir por sua distração, Julién convida Bruna, a garota que ele atropelou, para tomar um café no Starbucks.

Os dois se dão muito bem e se tornam amigos. Ele descobre que Bruna é uma garota diferente, a estudante de cinema mais incrível que ele já conheceu, e vê, pela primeira vez, uma chance de não se sentir tão sozinho.

Entre as luzes mais brilhantes de São Paulo, os dois irão se aventurar e viver grandes experiências juntos, descobrindo novas sensações, novos lugares e, talvez, um novo amor.


Quem me acompanha aqui e nas outras redes sociais do blog, deve tá cansado de saber que eu não sou a maior fã de romances, porém, eu estou descobrindo ótimas leituras no gênero e me apaixonando por muitos livros. Além disso, o autor, Augusto Alvarenga, me deixou morrendo de vontade de ir tomar café em um Starbucks, mas tem que ser na da Avenida Paulista hahahaha.

Aqui encontramos um romance bem clichê, mas que é gostoso de ler e muito fácil de se apaixonar. Além disso, o autor trás questões como a depressão, transtornos de ansiedade e síndrome do pânico, que é muito comum em nossa sociedade, mas é pouco discutido.

Eu acredito, que falar sobre depressão é extremamente importante, porque em alguns casos a pessoa nem se quer sabe que está com esse tipo problema e quando ela lê ou escuta outras pessoas, acaba se identificando e procurando por ajuda, assim como terá quem enxergue os sintomas em quem está ao seu redor e saberá como agir, para ajudar.

Ao meu ver, Augusto Alvarenga soube dosar muito bem essa questão na leitura, pois não ficou nada pesado de ler e o romance continuou como a estrela principal.

Eu amei o livro, de verdade, porém algumas coisas me incomodaram e acho que ficou sem explicação, como o nome do personagem, Julién, onde vez ou outra era mencionado que ele não gosta do nome e nem da pronuncia e por isso queria ser chamado de um jeito mais "abrasileirado", mas parece que isso não era respeitado de algum jeito pelos outros personagens e fiquei meio perdida. A outra coisa que me incomodou eu não posso falar se não darei spoiler. O final, me deixou um pouco frustada, porque achei corrido, ainda sim, foi muito fofo.

Apesar dessas ponderações, eu fiquei emocionada com a amizade entre Julién e Mari. A forma como ela cuida dele em uma cena especifica, encheu meus olhos de lágrimas, foi lindo.


Essa resenha ficou até maior do que eu imaginei que ficaria, mas a leitura foi tão gostosa de ser feita, ainda que eu tenha tido esses probleminhas, que da vontade de ficar falando um tempão dela. Minha nota não será máxima, mas que fique bem claro: é um romance muito fofo!
A leitura está mais do que recomendada. É um clichê mega fofo e gostoso de ler. Eu estou muito feliz por ter tido a oportunidade de conhecer a escrita do autor, que é super fluida e o trabalho da Astral está sensacional, a capa é tão apaixonante quanto a história.

Agora, me conta aí, existe ou não amor em São Paulo? Deixe o seu comentário, que eu vou amar saber sua opinião sobre a história!

Beijos!

10 comentários:

  1. Não conhecia o livro, mas parece ser uma graça, e o quê é o amor se não um mero clichê, então com certeza leria o livro.
    Sucesso ao autor, que pelo visto soube escrever uma história arrebatadoura.

    Beijos Nay;
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/2017/09/o-bilhete-na-garrafa-thiago-andrey.html

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Ainda não conhecia o livro mas, apesar de ser bem clichê, parece ser super fofo e eu adoraria realizar a leitura dele em algum momento, só que agora estou tão atarefada com as parcerias que não me sobra muito tempo, mas deixei a dica anotada.

    beijinhos!

    ResponderExcluir
  3. Oi. Tudo bem?
    Olha, eu não gosto muito do gênero, mas fiquei animado com o romance por saber que é uma leitura nacional é que a história se passa em São Paulo. Recentemente li um livro que se passava em SP e adorei. Apesar de não gostar muito de clichê, vou guardar o nome do livro, pois quem sabe o futuro não reserve um tempo para essa leitura, não é mesmo? E outra não tem como saber se vai gostar se não der uma chance. Adorei a resenha.
    Abraço 😀

    ResponderExcluir
  4. Oi, Nayara! Mesmo sendo um romance clichê, parece ser uma história bem bacana, ainda mais com o cenário da Paulista.
    Vou deixar como dica de leitura!
    Bjs
    Por essas páginas

    ResponderExcluir
  5. Olá Nayara,
    Conheço esse livro pela capa, mas não lembro de ter lido nenhuma resenha dele até então. Fiquei muito contente por a história ter te agradado, mesmo você não sendo a maior fã do gênero. Também gostei de saber que a leitura foi gostosa de ser feita e curiosa para saber como o autor lidou com o desenvolvimento da história.
    Vou super anotar a dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Normalmente romantes clichês não despertam meu interesse, porém ao saber que a história aborda temas mais sérios, como a depressão, me deixaram com vontade de ler. Se o final foi corrido, então provavelmente eu vá me incomodar um pouco com isso também, mas acho que posso superar hehe

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    Vou guardar a dica para quando quiser um livro mais fofinho e tranquilo. Adoro um bom clichê, mas ultimamente estou um pouco chata, por isso, vou esperar essa minha fase passar para conferir essa história. Fico contente que tenha te agradado mesmo não sendo seu gênero de leitura habitual.

    Beijos e Sucesso!!

    ResponderExcluir
  8. Oie amore.

    Esse livro está em minha lista de desejos a algum tempo já. lendo sua resenha fiquei ainda mais curiosa pela leitora.
    Que capa é essa, OMGGG, quero!
    Adorei a resenha e os quotes!

    Beijokas!

    ResponderExcluir
  9. Oiee!

    A capa desse livro me chamou muita atenção, e achei o enredo tão fofo >< Vontade de colocar o protagonista num potinho e proteger ele.
    Não sei se existe amor aqui em SP, tô na luta haha
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro, mas estou vendo a Astral lançar ótimos livros esse ano e estou louca para lê-los.
    Achei importante tratar da depressão, pois é um tema que precisa ser mais discutido na literatura para conscientizar as pessoas.

    ResponderExcluir