quarta-feira, 26 de setembro de 2018

[Mudando de Assunto] O Protetor


Título Original: Blackway 

Direção: Daniel Alfredson 

Ano Lançamento: 07 de Julho de 2016 

Duração: 01h30 min 

Elenco: Julia Stiles, Alexander Ludwig, Anthony Hopkins e Ray Liotta 

Gênero: Suspense 

Origem: Estados Unidos, Canadá 

No noroeste do Pacífico, Lillian (Julia Stiles) retorna à sua cidade natal, uma pequena comunidade quase abandonada. Ao chegar, ela começa a ser assediada e perseguida por Blackway (Ray Liotta), um ex-policial que se tornou um criminoso violento agindo sem impunidade. Ao invés de seguir o conselho e sair da cidade, Lilian pede ajuda ao ex-lenhador Lester (Anthony Hopkins) e seu ajudante (Alexander Ludwig), os únicos homens bravos ou loucos o bastate para ficarem ao seu lado e lutar contra Blackway. 

Saudações cinematográficas, queridos Travellers. Tudo bem com vocês? Espero que estejam todos bem, vamos mudar de assunto e falar de filmes? O escolhido de hoje foi “O protetor”, disponível na Netflix. 

Blackway, um ex-policial que partiu para o lado negro da força, atormentando os cidadãos de uma pequena vila no Oregon, violentando mulheres, colocando medo nas crianças e corrompendo pessoas do bem, voltando-se para o crime. 


Porém! Lilliam, uma jovem que trabalha em um bar acaba cruzando o caminho de Blackway, fazendo um inferno da vida da jovem garçonete. 

O longa possui um desenrolar lento, acompanhado de forma intensa e sombria todo o drama e medo de Lilliam em querer enfrentar de frente o vilão psicopata. 


Lester aparece como um justiceiro, utilizando essa perseguição para por fim em Blackway. Anthony Hopkins exercer uma grande diferença em 98% do longa, atuação sombria e marcante logo nos minutos da sua aparição. 

No decorrer de todo o suspense, somos levados por vários flashbacks, apresentando todo o sadismo de Blackway e as razões de várias tormentas em sua vida. 


O enredo poderia ter sido melhor aproveitado, uma falha grave foi ter apresentado logo de cara todos os trunfos, deixando escapar os principais elementos para o desfecho final, uma espécie de cereja do bolo, coisa que não aconteceu. 

Vale a pena? 50% sim e 50% não, o diferencial e motor principal do filme foi presenciar uma brilhante atuação de Anthony Hopkins em um papel singular.


Nenhum comentário:

Postar um comentário